Doenças da Próstata

 
 

Do tamanho aproximado de uma noz e só presente no homem, a próstata se localiza logo abaixo da bexiga , envolvendo a uretra, aquele conhecido tubo por onde passa a urina durante a micção (ato de urinar).

Por isso, quando aumenta de volume, a próstata se transforma em uma verdadeira ameaça para o bem-estar do homem, pois começa a comprimir a uretra e a dificultar a passagem da urina: o jato urinário se torna gradativamente fino e fraco.

Outras vezes, há dificuldade até para começar a urinar. Em casos de obstrução mais grave, a urina chega a ser eliminada somente com o auxílio de uma sonda (cateter) colocada diretamente na bexiga.

Quando associados à obstrução direta da próstata, esses problemas que alteram o fluxo urinário normal são conhecidos como " sintomas obstrutivos". Entretanto, quando estão relacionados às repercussões negativas deste próprio fluxo urinário anormal sobre a bexiga, são chamados de "sintomas irritativos" .

O importante é reconhecer que tais sintomas urinários estão associados ao crescimento do volume (tamanho) da próstata, que, por sua vez, pode ser provocado por três tipos principais de problemas:


   1. *Hiperplasia Prostática Benigna (HPB);

   2.*Câncer de Próstata

   3.*Prostatite (inflamação da próstata).





















Daí a necessidade de procurar orientação médica tão logo comecem a aparecer essas desagradáveis alterações urinárias, sobretudo em homens com mais de 45 anos.


SINTOMAS QUE INDICAM A NECESSIDADE URGENTE DE CONSULTAR O MÉDICO SOBRE A SAÚDE DE SUA PRÓSTATA


O grande segredo para a cura de qualquer doença ou pelo menos para minimizar seus problemas é sempre procurar orientação médica tão logo apareçam seus primeiros sinais e sintomas.

Nos casos de enfermidades da próstata, a conduta é exatamente a mesma: não perder tempo com especulações e conversas "caseiras" e procurar de imediato seu médico quando surgirem sintomas como os seguintes:


    * Jato urinário cada vez mais fraco;

    * Dificuldade ou demora para iniciar a micção;

    * Necessidade freqüente de urinar;

    * Acordar à noite para urinar;

    * Interrupção involuntária do jato urinário (interrompe e volta a urinar);

    * Presença de sangue na urina;

    * Dor ou sensação de queimação durante o ato de urinar;

    * Urgência ( sensação de que não pode postergar o ato de urinar);

    * Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.


O QUE SÃO AS PROSTATITES?


As prostatites, aguda e crônica, são processos infecciosos causados por bactérias, fungos e vírus, sem relação com a idade do portador. Os sintomas são ardência, dor e maior frequencia para urinar, além de febre e de corrimento pela uretra.


COMO ACONTECE O CRESCIMENTO BENIGNO?


O crescimento benigno é um achado comum em indivíduos idosos, porém a doença pode estar presente em homens na faixa dos quarenta anos. O problema pode causar perda da força do jato da urina, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga e necessidade freqüente de ir ao banheiro, além de ardência e necessidade de esforço para iniciar a micção. A intensidade dos sintomas é muito variada e depende do grau de obstrução e da idade do homem.

O tratamento começa com medicação oral, passando por cirurgia endoscópica ou aberta. Hoje no Instituto de Urologia do Espírito Santo, temos a mais moderna técnica para cirurgia endoscópica do crescimento benigno da próstata : A Ressecção Endoscópica a PLASMA.


























CÂNCER DE PRÓSTATA, UM DOS GRANDES PROBLEMAS MÉDICOS DO HOMEM:
















O câncer de próstata é o mais comum em homens e pode ocorrer em um de cada seis indivíduos. No Brasil são esperados para este ano 40 mil novos casos, com uma estimativa de nove mil óbitos. Além disso, pode haver um número muito maior de casos de homens que têm o câncer, mas não estão sabendo. A Sociedade Brasileira de Urologia estima que 2% dos homens brasileiros com mais de 45 anos, cerca de 400 mil, necessitam

de diagnóstico. O câncer de próstata não causa qualquer sintoma em seu início, justamente na fase em que pode ser curado.


COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE PRÓSTATA?


O diagnóstico precoce pode ser feito com a combinação de três métodos eficientes:


   1.-Toque retal: é importante para se verificar o tamanho e a consistência da próstata e para avaliar a presença de nódulos suspeitos de câncer.



























   2.-Dosagem sangüinea do PSA (Antígeno Prostático Específico): o PSA é uma substância produzida na próstata. A combinação de toque e de PSA torna mais seguro o diagnóstico do câncer.

   3.-Biópsia de próstata: é feita nos casos suspeitos e é o meio que estabelece o diagnóstico definitivo da doença prostática.


QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO?


Pesquisas apontam que os hábitos alimentares desregrados são uma das prováveis causas do aparecimento da doença em homens mais jovens. Por isso, os médicos recomendam a ingestão de pouca gordura animal, abundante alimentação vegetal (legumes, frutas e verduras), uso de vitaminas A e D, selênio (presente na castanha do Pará) e chá verde (catechinas), além de tomates e vinhos (licopeno).

Homens com casos na família devem iniciar os exames preventivos a partir dos 40 anos. Quem não tem histórico familiar, pode começar aos 45 anos. É bom alertar que apenas a dosagem do PSA não é eficaz na detecção do câncer. A cada dez casos de câncer de próstata, quatro têm o PSA normal, por isso o toque retal é imprescindível.


COMO É O TRATAMENTO?


Atualmente, há diversos tratamentos para a doença, como a cirurgia, a radioterapia, a braquiterapia (implante de sementes radioativas na glândula) e a observação. A indicação será feita de acordo com o tipo de tumor e a idade do paciente. Entre as intervenções cirúrgicas, há a cirurgia aberta e as minimamente invasivas: como a laparoscópica e a robótica.

A laparoscópica e a robótica são muito semelhantes. A grande vantagem da robótica é que os movimentos do cirurgião são mais amplos e mais finos, mas o enorme custo do equipamento inviabiliza seu uso na maioria dos países do mundo, inclusive no Brasil. Os resultados cirúrgicos da laparoscópica e da robótica são melhores em recuperação mais rápida, menos dor e menor tempo de internação, quando comparado com a técnica aberta convencional.

 
Embolização seletiva da próstata para o tratamento da HPB: mito ou realidade?http://www.rvmais.com.br/email/sbu/sbuonline/006/sbuonline006_D.html